Matheus Lanes – Monarka ft. Kazlooow
Genre Pop

LYRIC
Monarka ft. Kazlooow

Feat. Kazloow

"Que suas ervas curem meu peito"

B. L. U

Pense um minuto. Penso no luto e o caos que tem aqui
Da gema eu sou bruto, Steven corrompido
Ao sentir no peito, um vulto vazio e inesperado está por vir
A dor é um soluço e o sofrimento um modo de existir

Não há quem saiba mais de mim do que eu
Escuridão é meu estado natural!
Quem me vigia ta acordada no breu
Atormentando aquele que me faz mal

A carapaça que carrego é pesada
As minhas dores me fizeram de estrada
Eu uso pílulas pra não pensar nada
Porque o silêncio me atravessa em casa

Meu ninho branco é um pedaço do céu
Nesse inferno desenhado em papel
O meu antigo coração ruiu
Destruído por um Monarca

Kazloow

Nem tudo nessa vida se resume a mar de flor
Ainda sou o mesmo, só troquei de humor
Fases são mares e me inspirei no que fiz
Pois cantei meus males, curando cicatriz

Passado morto, me importo pouco
Se devo atenção, devolve o troco, tá pago!
Some e não volta, eu te apago

Elevo com calma minha vida na palma
Só tapa da vida e não pulei etapas
Escrevo com a alma e janela aberta
Feridas expostas, eu espero que sara

Aprendi que a lição é mais do que a matéria
Vindo de quem só escreve com a alma
A rua é professora, terapia interna
Eu enterro o passado e os demônios na jaula

O tempo é precioso, não perco meu tempo
Com quem vai embora e me deixa na espera
Não corro na esteira, mão corre na escrita
Não paro pra ouvir de quem só fala merda

Foda-se o cachê, se o que vende é o clichê
Cravo sentimento como Bayonetta
Tipo garrincha, sem ideia torta
Não perco tempo com indireta em letra
Pra que?

Lanes

Tempo passa lento
Ao vento, passa o lamento
Passa o momento
Sempre que meu corpo paralisa...

P-Para-lisa
A onda rompe a brisa
Tremor no peito fere
Muito mais que agoniza

O-Organiza
A dor capitaliza
Reorienta a mente, que mente, quebra o meu estado

Se eu tô dopado
Eu não tô preocupado
Por esse longo estado
Vivo leve, livre, alto, tonto, bêbado e curado

Eles falam curado? Êh
Eu ando com o diabo, Yeh
Eu ando com o diabo
E acham que Matheus está curado...
Dizem "coitado"
Futuro machucado
Eles falam curado
E digo

"adaptado à deriva constante da mente
Colhendo a semente latente dos monarcas..."

Yeah Yeah Yeah, Haha!!

Não há quem saiba mais de mim do que eu
Escuridão é meu estado natural!
Quem me vigia ta acordada no breu
Atormentando aquele que me faz mal

A carapaça que carrego é pesada
As minhas dores me fizeram de estrada
Eu uso pílulas pra não pensar nada
Porque o silêncio me atravessa em casa

Meu ninho branco é um pedaço do céu
Nesse inferno desenhado em papel
O meu antigo coração ruiu
Destruído por um Monarca

Não há quem saiba mais de mim do que eu
Escuridão é meu estado natural!
Quem me vigia ta acordada no breu [não dorme não
Atormentando aquele que me faz mal

A carapaça que carrego é pesada
As minhas dores me fizeram de estrada
Eu uso pílulas pra não pensar nada
Porque o silêncio me atravessa em casa

Meu ninho branco é um pedaço do céu
Nesse inferno desenhado em papel
O meu antigo coração ruiu
Destruído por um Monarca

EWÊ ASA! EWÊ Ô OSSAIN!
[Que suas ervas curem meu peito
EWÊ ASA! EWÊ Ô OSSAIN!
[Que suas ervas curem meu peito]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *